SEJA BEM-VINDO!!!!

SEJA BEM-VINDO!!!!
Este é um espaço dedicado à estudantes e profissionais de serviço social e também àqueles que tem interesse pelos assuntos sociais do nosso país, que acreditam e contribuem para a efetivação dos direitos de todos os cidadãos!

Seguidores

quinta-feira, 15 de julho de 2010

PRECONCEITO CONTRA OS INDÍGENAS

A HERANÇA DOS CINCO SÉCULOS DE PRECONCEITO CONTRA OS INDÍGENAS

                     
Durante os quinhentos anos da nossa história, o que aconteceu com a maior parte dos povos indígenas? Desapareceram. A civilização cristã chegou com cruz e espada e dizimou povos. Nos quarenta anos iniciais da descoberta, foram mortos mais de 30 milhões de índios aqui. Tomamos suas terras destruímos suas florestas, tudo em nome do progresso. Então são séculos de violência e preconceito contra esses povos indígenas que perduram até hoje na nossa sociedade.

Segundo o historiador  Márcio Meira, ex-presidente da FUNAI, o preconceito contra índios está passando por uma fase de agravamento. Um dos principais fatores para esta nova onda de preconceito é a expansão econômica, especialmente do agronegócio, em direção às regiões onde vivem os índios. Segundo ele, ainda impera no País uma visão de progresso na qual tudo que impede o seu avanço deve ser destruído, - seja a Natureza, sejam seres humanos.. E o preconceito também se deve em parte ao desconhecimento da realidade indígena. “Muitas vezes, associamos os índios a antigos estereótipos, como se ainda vivessem no passado, constituindo um povo preguiçoso, incapaz e inferior. É o caldo de cultura propício ao preconceito.”
Quinhentos anos passados, ainda não aprendemos a valorizar a valiosa herança cultural indígena, que levou milhares de anos para chegar até nós. E as nossas escolas a ensinar às nossas crianças muito pouco, quase nada, sobre a cultura indígena. Quinhentos anos passados, e ainda não aprendemos uma lição essencial: Coexistir. Pois o Brasil hoje se concebe como sociedade pluricultural e multiétnica, e isso exige respeito às diferenças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário