SEJA BEM-VINDO!!!!

SEJA BEM-VINDO!!!!
Este é um espaço dedicado à estudantes e profissionais de serviço social e também àqueles que tem interesse pelos assuntos sociais do nosso país, que acreditam e contribuem para a efetivação dos direitos de todos os cidadãos!

Seguidores

sábado, 26 de novembro de 2011

Dia Internacional para Eliminação da Violência contra a Mulher

Somos todos filhos de Eva!
 Celebrou-se ontem o Dia Internacional para Eliminação da Violência contra a Mulher. Infelizmente essa realidade se apresenta como dado cultural e em nossas sociedades apenas os grandes delitos são colocados em evidência, mas sabemos que o mal começa com atos aparentementes inócuos como achar-se que é próprio do segundo sexo servir o primeiro.

Desde há muito que na Sagrada Escritura, a violência contra a mulher é colocada como algo abjeto e se ela é viúva o atendimento às suas necessidades se tornou obra daqueles que creem em Deus. Pensar e cuidar da viúva é um ato de religião, de fé em Deus.
Contudo são algumas viúvas, a classe social mais vulnerável de Israel, que salvam o povo. A viúva Rute, a fiel nora da também viúva Naomi, não deixou sua sogra na amargura, mas lhe deu o apoio total. Aceitou as sugestões da idosa e, como recompensa, se tornou a estrangeira ilustre na árvore genealógica do Messias.

Do mesmo modo a fortaleza da viúva Judite, aceitando correr o risco para salvar seu povo, enfrentou o general Holofernes, que não a queria como esposa, mas para saciar seus desejos, e lhe cortou a cabeça, salvando sua nação. Nessa mesma linha temos a jovem Ester, que percebendo a maldade do prmeiro-ministro em acabar com seu povo, foi até o rei e em uma atitude corajosa denunciou a trama preparada por Amã e salvou seu povo.
Por sua vez no Novo Testamento, uma jovenzinha, uma mulher frágil foi feita Mãe de Deus e se tornou a Mãe da Igreja, o sustento dos Apóstolos, a força de todos.

É de uma mulher que todos nós nascemos e em seu seio somos gerados. Seja qual for o homem forte e poderoso, seja fisicamente ou socialmente, ele veio de uma mulher.

Contudo não é assim que o mundo pensa.
As pessoas realmente olham o sexo feminino como aquele que deve obedecer e agradar em tudo o poderoso homem e inclusive mulheres concordam com isso. Evidentemente mulheres que pensam assim tiveram distorcido seu modo de pensar. Essas mulheres acabam educando seus filhos dentro dessa lógica machista. Tanto homem como mulher se esquecem de que foram feitos para se complementar em tudo, principalmente no carinho e no amor.

Exatamente por causa desse esquecimento, 125 países criaram leis contra a violência doméstica. Foram criados o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, a famosa Lei Maria da Penha, as Delegacias da Mulher e tantos outros prcedimentos foram tomados para proteger aquela que tem como missão grandiosa proteger a vida, não apenas a gerando, mas a sustentando com seu carinho e entrega radical de amor.

Segundo Michelle Bachelet, Diretora Executiva da ONU Mulheres “o mundo está ainda muito longe de exterminar a violência e hoje 603 milhões de mulheres e meninas vivem em países onde a violência doméstica não é considerada crime. Além disso, seis a cada dez mulheres sofreram violência física ou sexual ao longo de suas vidas”.

Também o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, destaca a necessidade de promover modelos de comportamento masculinos saudávei: "Muitos jovens crescem ainda circundados por estereótipos negativos. Conversando com amigos e colegas sobre a violência contra mulher e agindo contra esse fenômeno é possível romper o círculo vicioso de comportamentos que perduram há anos".

Está em nossas mãos respeitar a mulher e em nossas atitudes diárias terminar as violências contra a ela.. Respeitar a mulher é respeitar a vida. 



Fonte: http://www.oecumene.radiovaticana.org/bra/articolo.asp?c=541216

Nenhum comentário:

Postar um comentário